Galo preferiu ganhar a Recopa com 'muita emoção'

O Atlético Mineiro comemora um ano do título da Libertadores nesta quinta-feira, 24 de julho. O torcedor, porém, não imaginava que o dia fosse começar de forma tão sofrida. Já no princípio da madrugada, no Mineirão, a equipe perdeu do Lanús no tempo normal, com um gol aos 48 minutos do segundo tempo, mas marcou duas vezes na prorrogação e virou o jogo para 4 a 3, resultado com o qual conquistou pela primeira vez o título da Recopa Sul-Americana.

A Recopa é o quarto título internacional do Atlético, que também venceu duas vezes a Copa Conmebol em 1992 e 1997. Agora, se quiser jogar novamente uma competição continental, precisa vencer a Copa do Brasil ou ficar entre os quatro primeiros do Brasileiro.

De pênalti, Diego Tardelli marcou para o Atlético logo no início da partida e saiu aos 42 minutos do segundo tempo. Ovacionado, o jogador via o estádio se preparar para a festa com o placar em 2 a 2. Mas o improvável aconteceu e um terceiro gol argentino, marcado por Acosta, levou o jogo para a prorrogação, uma vez que o Atlético havia vencido por 1 a 0 na Argentina, quarta-feira passada. Diante de um Mineirão assustado, sem um apagado Ronaldinho, que fora substituído, nem Tardelli em campo, quem decidiu para os mineiros foi Luan, num cruzamento que desviou na zaga. Mesmo assim o gol foi marcado para ele. No segundo tempo, Ayala encobriu o próprio goleiro e, com um gol contra, definiu o jogo.

A partida ainda era morna quando, aos 5 minutos, Leonardo Silva cabeceou na área e a bola bateu na mão de Carlos Araujo. Diego Tardelli conversou com Ronaldinho e pegou a bola para bater o pênalti. Ao deslocar Marchesín, fez 1 a 0 para o Atlético e fez seu 100º gol com a camisa do clube.

O Lanús estragou a festa em seguida. Aos 8 minutos, Ayala recebeu livre na área, dominou e bateu sem chances para Victor. Era o aviso dos argentinos de que o jogo só estava começando. Aos 25, Veláquez bateu falta na área, Victor se esticou todo para salvar depois de resvalo na bola no meio do caminho, mas Santiago Silva fez no rebote, marcando 2 a 1 para o Lanús.

O resultado levaria o jogo para a prorrogação, mas o Atlético tratou de empatar. Doze minutos depois, Marcos Rocha cruzou com perfeição e Maicosuel apareceu no primeiro pau para completar para o gol.

Na segunda etapa, o Atlético tentou manter o ritmo do primeiro tempo e matar o jogo. Com Ronaldinho apagado, Tardelli chamou a responsabilidade de armar o time e deixou o meia na cara do gol aos 6. Ronaldinho tirou de Marchesín, mas Braghieri salvou antes de bola chegar no gol. Aos poucos, o Lanús passou a dominar o jogo e ameaçar principalmente com Santiago Silva. Aos 17, ele foi desarmado por Marcos Rocha na hora do chute. Dois minutos depois, longo bate-rebate na área deixou o Atlético em perigo três vezes, mas Victor salvou.

O desafogo veio com Tardelli, o melhor em campo. O atacante quase fez o 101.º dele numa pancada de fora da área, mas Marchesín não deixou a bola entrar no ângulo. O técnico Levir Culpi, porém, não imaginava que o Lanús faria o terceiro. Já com 48 minutos passados, Rever deixou Santiago Silva cabecear, Victor pegou, e Emerson Conceição marcou bobeira, permitindo a Acosta marcar. O gol calou o Mineirão. Logo aos 3 minutos da prorrogação, porém, Réver mandou uma bola no travessão e acordou a torcida, que explodiu com o gol de Luan, aos 12. O atacante recebeu na ponta esquerda e tentou cruzar, sem ângulo para o chute. Mas bola bateu em Gómez e foi direto para o gol.

O Lanús lutou como deu, mas sucumbiu a si mesmo. Aos 6 minutos do segundo tempo, Ayala foi ajeitar de cabeça uma bola para o goleiro e não viu que Marchesín estava ao seu lado. Acabou encobrindo o companheiro e mandando direto para o gol. Só para não deixar sem emoção o final do jogo, Victor fez duas grandes defesas aos 14 minutos. Pouco antes, Acosta recebeu o vermelho e pegou o árbitro pelo colarinho. Mas nada que estragasse a enorme festa atleticana.

'Abençoado', San Lorenzo está quase na final da Liberta

No primeiro jogo da semifinal, o San Lorenzo da Argentina deu um importante passo rumo a decisão da competição, ao golear em casa o Bolívar.

Na terça-feira, foi a vez do Nacional do Paraguai fazer seu dever de casa e sair na frente do Defensor Sporting do Uruguai.







Semifinal:

22/07 - Nacional (PAR) 2 x 0 Defensor Sporting (URU)

23/07 - San Lorenzo (ARG) 5 x 0 Bolívar (BOL)


Jogos de volta da semifinal da Copa Libertadores da América:

29/07 - 21h15 - Defensor Sporting (URU) x Nacional (PAR)

30/07 - 21h15 - Bolívar (BOL) x San Lorenzo (ARG)

Confira o andamento da Copa do Brasil 2014

Em mais jogos realizados na noite de quarta-feira pela Copa do Brasil Ceará, Santa Cruz garantiram a vaga para a terceira fase da competição.

Já Palmeiras e Corinthians largaram na frente na terceira fase, contra Avaí e Bahia e deram um importante passo rumo a próxima fase da Copa do Brasil. O destaque do Timão foi o gol do atacante Romero que fez o seu primeiro com a camisa alvinegra e a foi também a primeira goleada do time em seu novo estádio.

Confira os jogos
 
Segunda Fase:

22/07 - Figueirense/SC (3) 2 x 1 (4) Bragantino/SP*
23/07 - *Ceará/CE 1 x 1 Chapecoense/SC
23/07 - *Santa Cruz/PE 2 x 1 Botafogo/PB
24/07 - 19h30 - Sport/PE x Paysandu/PA


Terceira Fase:

23/07 - Avaí/SC 0 x 2 Palmeiras/SP
23/07 - ABC/RN 1 x 0 Novo Hamburgo/RS
23/07 - Ponte Preta/SP 0 x 2 Vasco da Gama/RJ
23/07 - Corinthians/SP 3 x 0 Bahia/BA

30/07 - 22h00 - Bragantino/SP x São Paulo/SP
30/07 - 22h00 - Internacional/RS x Ceará/CE
31/07 - 21h00 - Londrina/PR x Santos/SP

06/08 - 22h00 - América/RN x Fluminense/RJ
06/08 - 22h00 - Santa Rita/AL x Santa Cruz/PE

Coritiba/PR x Paysandu/PA ou Sport/PE

*Classificados

Basquete do XV realiza amistoso no Blatkauskas

As equipes de basquete masculina e feminina do XV de Piracicaba, realizam na quinta-feira, amistosos internacionais, contra atletas das principais Universidades dos Estados Unidos.

As partidas acontecem no Ginásio Municipal de Esportes Waldemar Blatkauskas e a entrada é gratuita. O feminino que é treinado por Ariel Rodrigues entra em quadra, às 16h. O masculino que é dirigido pelo Baiano, joga, às 17h30. Os dois jogos são de preparação paras as equipes que disputam os campeonatos no segundo semestre.

Lembrando que o time feminino do XV/Unimep/Amhpla/Selam está disputando o Campeonato Paulista Divisão Especial A2 e só joga no dia 21 de agosto, contra a Recra de Ribeirão Preto em Piracicaba.

Já o masculino, do XV/Raízen/Unimed/Unimep/Selam, disputa o Campeonato da Associação Regional de Basquetebol de Iracemápolis. O adversário será a Prefeitura Municipal de Santa Bárbara D'Oeste, no dia 08 de agosto, às 20h em Piracicaba.

Mesatenista de Piracicaba conquista três medalhas

A mesatenista Thainá Gava da equipe CCP/APTM/ETEC/Selam/Liceu conquistou três medalhas durante a Copa Brasil Norte/Nordeste II realizada em Macéio entre os dias 17 e 20 de julho. Organizado pela CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa) estiveram participando do evento olímpico 304 atletas de 58 clubes de vários estados do Brasil.

Gava conquistou a medalha de ouro na categoria Juventude Feminino vencendo na final Juliana Lindman (Jundiaí/SP) por 3 sets a 1. Ela trouxe, ainda, mais duas medalhas de prata, uma na Categoria Rating A Feminino e outra na Categoria Juvenil Feminino. "Estou muito feliz com os resultados e o nível do meu jogo. Posso dizer que meus objetivos foram cumpridos nesta etapa em Maceió. Fiz jogos fortes, conseguindo vencê-los", destacou a atleta.

Após a disputa da Copa Brasil Norte Nordeste em Maceió, Thainá Gava assumiu a liderança do Ranking Nacional na Categoria Juventude Feminino e a segunda colocação na Categoria Juvenil Feminino.

A próxima etapa da Copa Brasil será realizada no Clube de Campo de Piracicaba de 14 a 17 de agosto. Antes, a equipe CCP/APTM/ETEC/Selam/Liceu se prepara para a 6ª etapa da Liga Paulista de Tênis de Mesa neste sábado (26). O evento, que acontece em Piracicaba, terá início às 8h e será disputado no Ginásio de Esportes Garcia Neto. "Todo esse trabalho conta com a parceria da Prefeitura Municipal, por meio da Selam e faz parte  do programa Projeto Desporto de Base (PDB) que visa a oportunização da pratica esportiva e de formação de atletas", destacou o secretário municipal de Esportes, Lazer e Atividades Motoras (Selam), João Francisco Rodrigues de Godoy, o Johnny. Esse trabalho conta com o trabalho dos técnicos Filipe Prando e Fábio Paes.

Primo de Bruno revela onde está enterrada Eliza

Em entrevista ao programa de Haroldo de Andrade na Rádio Tupi do Rio de Janeiro, Jorge Rosa Sales, de 21 anos, primo do goleiro Bruno Fernandes, revelou o local onde foi enterrado o corpo da ex-amante do atleta, Eliza Samudio, em crime que aconteceu em 2010. De acordo com Jorge, o cadáver foi enterrado nas proximidades do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na grande Belo Horizonte. "Ela foi assassinada e enrolada em um lençol e colocada dentro de um saco plástico preto e enterrada em um buraco bem fundo escavado com trator em uma chácarazinha perto do aeroporto de Belo Horizonte. Eu sei chegar ao local. Eu sei ir certo porque observo bastante. Tem um pé de coqueiro, só tem esse coqueiro lá dentro. É um pé de coqueiro grande. Mesmo se não tiver esse pé, eu sei onde está. Assim que você entra nesse sitiozinho, a cova está no meio do terreno", afirmou Jorge em entrevista ao programa de rádio.

Na época do crime Jorge era menor de idade e, por isso, foi condenado e cumpriu medida socioeducativa em Minas Gerais. Solto em 2012, ele afirma que o corpo foi levado até o local em uma EcoSport e que participou do momento jogando terra na cova. O goleiro Bruno foi condenado a 22 anos de reclusão como mandante do assassinato.

Guarani 'ganha reforço' no Brinco de Ouro na Série C

A Federação Paulista de Futebol liberou o estádio Brinco de Ouro para ‘dez mil, quinhentas e uma’ pessoas ainda sem o tobogã. A resolução foi publicada no início da noite desta quarta-feira. 

Lembrando que o Corpo de Bombeiros havia liberado parcialmente para 4 mil lugares. Dessa vez, ponto positivo para a diretoria do Guarani. Confira ao lado a resolução.

Técnico Guto Ferreira está de volta ao Majestoso

Em 2012 ele foi um dos principais responsáveis por manter a Ponte na série A, em 2013 comandou o time na maior série invicta da história no Paulista (16 partidas de invencibilidade) e na segunda fase – após ser eliminado pelo time que viria a se tornar o campeão – conquistou o título do Interior contra o Penapolense, sensação da competição. O técnico Guto Ferreira está de volta ao Majestoso e, desta vez, quer muito mais. “Pra mim é uma emoção muito grande voltar para cá, tive momentos maravilhosos na Ponte Preta, uma instituição com sintonia muito grande entre time, diretoria e torcida. Quero fazer um trabalho ainda melhor e levar a Ponte de volta a série A, de onde nunca devia ter saído. Estou muito feliz em estar de volta”, afirma o treinador.

Em sua última passagem comandou a Ponte Preta em 41 jogos, com 19 vitórias, 11 empates e 11 derrotas. Um aproveitamento de 55,28%. Após sair da Ponte. Guto acertou com a Portuguesa onde chegou com a missão de salvar a equipe do rebaixamento no Brasileirão. E conseguiu, pelo menos em campo. A Portuguesa terminou a competição em 12º lugar na tabela, entretanto a escalação irregular do jogador Héverton, na última rodada, foi que decretou a queda da Lusa para a Série B.

O último trabalho de Guto Ferreira foi na equipe do Figueirense onde assumiu a em 30 de abril, já na terceira rodada do Campeonato Brasileiro, e conseguiu duas vitórias, um empate e cinco derrotas. Após a parada da Copa do Mundo, ganhou do Coritiba fora de casa por 2 a 0, mas perdeu atuando no Orlando Scarpelli para o Grêmio, 1 a 0. Na Copa do Brasil, na última terça, caiu na segunda fase após perder para o Bragantino nos pênaltis depois de vitória por 2 a 1 no tempo normal.

Seleção Juvenil de Handebol garante mais um a vitória

A Seleção Juvenil Feminina de Handebol garantiu a vitória sobre a Tunísia no Campeonato Mundial da categoria. O placar terminou 34 a 18 (5 a 7 no primeiro tempo). A competição está sendo disputada na Mecedônia e o Brasil faz parte do grupo A, que conta também com Suécia, Coreia, Holanda e Kazaquistão.

As brasileiras abriram o placar e não tiveram muitas dificuldades contra as tunisianas desde o início da partida. Salvo alguns contra-ataques das adversárias, o Brasil teve a posse de bola a maior parte do tempo e soube aproveitar o erro das oponentes para ampliar a diferença pouco a pouco. A equipe comandada pelo técnico Alexandre Schneider ocupa a terceira colocação da chave, com duas vitórias, atrás de Coreia e Suécia.

Seleção Brasileira Feminina está classificada

Com uma rodada de antecedência, a Seleção Brasileira Feminina de Handebol de Areia já está classificada para a próxima fase do VI Mundial, disputado na Praia do Pina, em Recife.

Como já era de se esperar entre duas equipes que se conhecem bem, o duelo entre Brasil e Uruguai foi disputado ponto a ponto. Sem dúvida, foi o confronto o mais difícil da Seleção Nacional até aqui. Nos últimos segundos do primeiro set, o placar marcava 14 a 13 para o Brasil. O Uruguai precisava balançar a rede para sair com a vitória e foi isso o que o tentou fazer, mas a goleira Jerusa Dias fechou o gol brasileiro. No segundo, as brasileiras conseguiram abrir uma vantagem maior. A partida foi finalizada em 2 sets a 0, com parciais de 14 a 13 e 17 a 12. ‘Salvadora’ brasileira, a goleira Jerusa contou que foi um duelo difícil. "Esse foi por pouco. Nós tivemos pequenos erros, mas conseguimos superar. Tive a felicidade de defender a última bola do primeiro set, o que fez com que a gente ganhasse", comemorou a carioca do Rio de Janeiro, de 34 anos.

Para Rossana Marques, que comanda o Brasil, o placar apertado já era esperado. "A gente sabia que seria assim, que não seria fácil. Elas têm um jogo parecido com o nosso e nos conhecem bem", contou. "Nosso primeiro objetivo já foi cumprido, que era a classificação para a próxima fase. Vamos em busca de continuar vencendo para ficarmos em primeiro", completou. Em outra arena, enquanto Brasil e Uruguai se enfrentavam, a Noruega venceu Taipei por 2 sets a 0, com parciais de 18 a 16 e 15 a 12. A Itália passou pela Austrália por 2 a 0, com parciais de 19 a 16 e 10 a 9.

Seleção Brasileira Masculina vence a Sérvia no Recife

A manhã desta quinta-feira foi perfeita para a Seleção Brasileira Masculina de Handebol de Areia, que está na disputa do VI Mundial. Com sol forte e pouco vento, os brasileiros não tiveram dificuldade para vencer a equipe da Sérvia. Com mais um resultado positivo, os atuais campeões do Mundo estão invictos e classificados para a próxima fase da competição.

O duelo entre brasileiros e sérvios teve início ontem. Aos 3 minutos, quando o placar estava em 6 a 2 para os donos da casa, a chuva ficou mais forte e o confronto teve que ser interrompido. Hoje, quando voltaram, o favoritismo prevaleceu e o Brasil venceu com facilidade o primeiro set. Já o segundo foi um pouco mais difícil. Após os brasileiros abrirem boa vantagem, os sérvios conseguiram igualar, mas não passaram à frente, graças as boas defesas do goleiro Jaime Torres. Com o passar dos minutos, os meninos foram crescendo novamente e, como no início, abriram boa vantagem. O resultado desse bom desempenho foi 2 sets a 0, com parciais de 24 a 17 e 24 a 14.

Autor do gol nos últimos segundos de jogo, Thiago Gusmão afirmou que o fato do jogo ter sido interrompido não prejudicou a concentração brasileira. "Hoje estávamos em casa, com esse sol forte, que estamos bastante acostumados, ao contrário deles, que devem ter sentido mais. Fizemos uma partida muito boa, de velocidade, e garantimos nossa classificação", destacou o atleta do Rio de Janeiro, de 28 anos.

Segundo o técnico Antônio Guerra Peixe, o que se viu na arena principal na manhã de hoje é o verdadeiro handebol de areia. "Com sol e pouco vento, podemos dar espetáculo, que é característico do handebol de areia. Já estamos classificados para a próxima fase e, mais tarde, vamos definir com a Dinamarca quem fica em primeiro lugar no grupo. Eles têm um goleiro muito bom e jogam com a defesa baixa, o que dificulta o trabalho dos nossos especialistas. Vamos tentar reverter essa situação, porque queremos sair com a vitória", salientou Guerra, fazendo referência ao duelo que será às 18h, com transmissão dos canais SporTV.

No complemento dos confrontos do masculino, Omã venceu a Austrália por 2 sets a 0, com parciais de 17 a 14 e 22 a 26. Os dinamarqueses, próximos adversários do Brasil, passaram pelos uruguaios por 2 a 0, com parciais de 22 a 20 e 19 a 17.

Ucrânia e Qatar vencem segunda partida consecutiva

A Seleção Masculina do Qatar e a Feminina da Ucrânia deram um passo importante ao vencerem os jogos pela segunda rodada desta quarta-feira. Com os resultados, entraram para valer na briga por uma das três vagas de cada grupo que garante classificação à próxima fase do Mundial de Handebol de Areia, disputado na Praia do Pina, em Recife, até o próximo domingo.

A equipe árabe, que conquistou a segunda vitória em três jogos, está se tornando especialista no shoot out. Ontem, eles haviam derrotado a Rússia no desempate. Nesta quarta-feira, repetiram a dose em cima da Argentina.

O primeiro set deu a impressão de que a partida seria fácil: 29 a 20. O começo do segundo também. Qatar mantinha uma pequena vantagem no placar até próximo do quarto minuto. Um temporal repentino desabou sobre a arena e o jogo foi interrompido momentaneamente. No retorno, veio a reação dos argentinos levando emoção para os últimos instantes da partida. Faltando cinco segundos para o final, o Qatar empatou em 22 a 22, levando a decisão do set para o ‘gol de ouro’, mas os 'hermanos' não demoraram para marcar: 23 a 22.

No shoot out, prevaleceu o melhor aproveitamento dos árabes, que fizeram 9 a 6 e conquistaram a segunda vitória no Mundial. "Foi extremamente importante este resultado, porque estamos em um grupo muito equilibrado, com equipes fortes, que evoluem a cada jogo", explicou o técnico do Qatar, Khaled Aly.

Para ele, apesar da qualidade do time argentino, o Qatar poderia ter vencido sem a necessidade do shoot out. "A parada por causa da chuva nos prejudicou. A quadra ficou bastante pesada", justificou.

Nos outros jogos da segunda rodada desta quarta-feira (23) pelo masculino, o Egito venceu a Rússia por 2 a 0. Pelo mesmo placar, a Espanha superou a Croácia.

Pelo feminino, a Ucrânia também chegou à segunda vitória e aumentou as chances de classificação. O 2 a 0 sobre a Dinamarca comprovou que a evolução do time, que após começar perdendo no Mundial para a Argentina, havia se recuperado diante da Espanha na noite da terça-feira.

Nesta quarta-feira, o início da partida com as dinamarquesas foi marcado por muitos erros ofensivos das duas Seleções. Tanto que, aos dois minutos, o placar estava magro: 4 a 2. Aos poucos, as ucranianas foram acertando a mão e fecharam o set em 19 a 14.

O segundo foi mais equilibrado, mas a Ucrânia não chegou a sofrer maiores sustos, administrando a vantagem até o final: 17 a 16. O técnico Maia Karbunar mostrou-se bastante satisfeito com a sua equipe. "Estou adorando a forma como elas estão jogando. Isso é importante para que a gente atinja os nossos objetivos: o primeiro é passar desta fase e ficar entre as seis melhores. O segundo é brigar pelo título", enumerou.

No complemento dos jogos pelo feminino da segunda rodada do dia, a Tailândia surpreendeu a Argentina com a vitória no shoot out. Da mesma forma, a Hungria passou pela Espanha.

Brasil vence nos dois naipes no Mundial de Areia

As areias da Praia do Pina, em Recife, estão recebendo jogos eletrizantes pelo VI Mundial de Handebol de Areia. A competição, que teve início nesta terça-feira, chegou à segunda rodada, nesta quarta-feira. O Brasil entrou na disputa pelos dois naipes e saiu vitorioso no masculino e no feminino.

O Brasil não teve dificuldade para superar a Itália. A equipe da técnica Rossana Marques começou o jogo com tudo, sempre em vantagem no placar. No segundo set, as italianas mostraram uma certa reação, mas não foi o suficiente para passar pelas atuais campeãs do Mundo, que venceram por 2 sets a 0, com parciais de 25 a 14 e 17 a 14. Uma das atletas que está na busca pelo título em casa, Cínthia Pires acredita que a equipe brasileira está cada vez mais forte e preparada. "Ontem, em nossa estreia, ficamos mais tensas. Já no jogo de hoje, entramos mais concentradas e estamos indo bem, mas temos que subir um degrau de cada vez", analisou.

A lateral direita, nascida em João Pessoa, esteve no grupo que disputou o Mundial do Rio de Janeiro, em 2006. Segundo ela, foi muito bom jogar nas areias cariocas, mas nada se compara à sensação de estar no Nordeste. "A emoção de estar aqui é sem tamanho. O Nordeste tem tradição no handebol de areia, então as pessoas vêm nos assistir e enviam muita energia positiva", disse.

As jogadas aéreas no jogo de hoje, de acordo com a técnica Rossana Marques, foi a característica que fez a diferença. "As italianas são fortes e já foram campeãs do Mundo. Elas estão evoluindo e achei que seria um jogo mais difícil, mas estamos com a cabeça no lugar e prontas. Trabalhamos bastante nossas jogadas aéreas e isso contribuiu com nossa vitória", comentou.

A primeira rodada feminina do dia teve ainda a vitória de Taipei sobre a Austrália por 2 sets a 1, com parciais de 15 a 14, 12 a 13 e 9 a 6 no shoot out. Noruega e Uruguai fizeram um duelo bastante equilibrado, com vitória das norueguesas por 2 a 0, com parciais de 16 a 14 e 9 a 8.

No masculino, o Brasil também não decepcionou e "passeou" dentro da arena em cima da Austrália. Mesmo com chuva e com vento forte, a torcida da capital pernambucana continuou nas arquibancadas para ver de perto o desempenho dos brasileiros, que, assim como as meninas, são os atuais campeões do Mundo. O resultado de 2 sets a 0, com parciais de 21 a 4 e 22 a 6, comprova como a partida foi fácil.

O especialista Bruno Oliveira, de 28 anos, já foi eleito duas vezes o melhor do Mundo na posição, nos anos de 2006 e 2010. Bastante experiente, o atleta de João Pessoa (PB) está na disputa do quinto Mundial da carreira. Para ele, mesmo com o placar elástico, a chuva atrapalhou o espetáculo. "Acredito que os australianos, por não estarem acostumados com a chuva, tenham sofrido mais do que a gente", comentou Bruno, que se diz apaixonado pelo handebol de areia. "É um clima diferente, um espetáculo mais solto. Nossa equipe é muito alegre e somos conhecidos por isso", completou.

O técnico Antônio Guerra Peixe também ressaltou que a chuva atrapalhou o espetáculo, mas que a equipe cumpriu bem seu papel. "A Austrália tem uma equipe bem jovem, mas conseguimos fazer o nosso trabalho bem feito", concluiu.

O Uruguai venceu Omã por 2 sets a 0, com parciais de 16 a 25, 18 a 16, e 10 a 9 no shoot out. A Dinamarca também superou a Sérvia por 2 a 0, com parciais de 11 a 5 e 17 a 11.

COLUNA FLÁVIO ARAÚJO - CBF PERDIDA RESOLVEU APROFUNDAR O POÇO


Primeiro a CBF nos surpreendeu ao indicar Gilmar Rinaldi para ser coordenador de suas seleções, da base à principal. Como se trata de um antigo jogador profissional, goleiro que atuou em grandes equipes e foi, inclusive, campeão do mundo fazendo parte da equipe que disputou a Copa de 1994 como reserva de Taffarel a surpresa veio por não haver da parte do mesmo nenhum comprometimento ou participação naquilo que se considera a organização do futebol do país. Gilmar Rinaldi mantinha atividade no futebol, sim, mas como representante de atletas, profissão que sempre se chocou com a possibilidade dos mesmos usarem seus cargos para melhor valorizar sua clientela e seus ganhos. Já existem, a propósito, exemplos de atletas que foram convocados por este ou por aquele técnico, jogadores comprovadamente sem condições técnicas e logo depois negociados com valorização financeira determinada pelo fato de terem um dia pertencido à seleção. São, pois, atividades incompatíveis e um representante de atletas jamais poderia ser coordenador profissional das seleções. Esclareço que Gilmar Rinaldi já na apresentação informou ter se desligado dessa atividade e se esse desligamento suaviza a crítica não impede que a luz da legalidade e da moralidade deveria haver um prazo legal, uma espécie de quarentena para que essa prática ganhasse condição de normalidade absoluta e sem deslizes. Esse foi o primeiro passo surpreendente da direção da CBF, mas o seguinte surpreenderia ainda mais. O QUANTO PESA UMA DERROTA HUMILHANTE Perder é do futebol (assim como ganhar, evidente), mas a derrota por 7 a 1 diante da Alemanha no último 8 de junho ultrapassou as barreiras do sustentável. Principalmente se seguida pela outra derrota feia diante da Holanda na disputa pelo terceiro lugar. Ao tomar providências para tentar unir os cacos após o tremendo fracasso uma das principais da CBF seria aquela sobre a qual escrevemos em nosso comentário anterior: dar um tempo e buscar soluções profundas. A surpresa maior veio no passo seguinte: a reinstalação de Dunga como técnico depois de seu afastamento após a eliminação na Copa de 2010. A CBF andou cogitando da contratação de um treinador estrangeiro, mas freou seu desejo por saber que uma medida desse porte não teria viabilidade por motivos vários e do conhecimento geral. A imprensa cogitou então dos nomes que ainda não sentaram nos banquinhos da gangorra e Tite e Muricy Ramalho passaram a ser alvo de especulações gerais. Quando veio a indicação de Dunga o choque foi imenso e na verdade até agora ninguém a entendeu. Seria uma forma de demonstração de força da entidade perante a imprensa e opinião pública do país? Estaria a entidade buscando aliviar-se de críticas e deixando que as mesmas fossem amenizadas no choque que causaria diretamente ao nome do indicado? Houve até quem já escrevesse que desmentindo a crença geral desta feita o raio caiu duas vezes no mesmo lugar. Esse é um dos hábitos de políticos matreiros: buscar um fato chocante para amenizar outro que esteja causando mal-estar. Enquanto falamos de Dunga esquecemos um pouco de Marin, seria isso? Matreirice é o que não falta ao presidente da CBF. Exatamente esse detalhe coloca a surpresa ainda mais difícil de ser compreendida: enquanto Marin e Del Nero são políticos arraigados aos velhos hábitos dos conchavo e da falsa diplomacia Dunga, na contrapartida é homem de personalidade firme, trato rude, tem um perfil que em nada se coaduna com a forma de agir dos atuais cartolas no comando da CBF. Vejam que na confirmação de Alexandre Gallo para técnico do time olímpico de 2016 já houve o primeiro choque de opiniões. Gallo é ainda novato na CBF, mas já é olhado como reserva para o futuro e como vem de trabalho mais direto com as equipes de base insinuou a criação de uma cota que fixasse o número de jovens a serem convocados para a futura seleção principal. Dunga, agindo acertadamente, não concordou e estabeleceu que as convocações virão de acordo com o mérito de cada um sem a necessidade de reserva de vagas. Os méritos de cada um, evidente, avalizados na ótica do treinador principal. O INEXPERIENTE GANHOU EXPERIÊNCIA? Por ocasião de sua dispensa depois da derrota diante da Holanda na Copa da África do Sul o que não faltou no país foi afirmação por parte da imprensa e da opinião pública sobre a ausência de experiência do técnico que começou sua carreira exatamente como treinador de uma seleção brasileira. Quatro anos se passaram e o que se sabe é que Dunga pouco fez para melhorar sua experiência como treinador. Trabalhou nessa função durante 10 meses no Internacional de Porto Alegre e não deixou nenhuma impressão que marcasse como positiva sua passagem pelo posto. Também andou recusando alguns convites para treinar equipes, a do São Paulo inclusive, mas confessou a alguns que só voltaria para treinar uma seleção nacional. Houve um convite da Venezuela e que não foi aceito. Fala-se que teria concordado com certas imposições por parte da CBF para a escolha de seu nome, o que não significa nenhuma valorização e nenhum progresso de sua parte. Até ao contrário. Uma dessas imposições já foi confirmada e ao se pronunciar ao lado do presidente da CBF quando de sua confirmação para o posto fez um eufêmico mea-culpa em torno de sua truculência no trato com a imprensa. Está implícito que, estando o principal problema de Dunga com a imprensa atado à mais poderosa rede de televisão do país não interessa a Marin e seu grupo comprar briga com a Globo. Alias, duvido que não tenham se entendido antes, Dunga e Globo. A CBF resolveu, em última análise, manter seus compromissos de colocar a seleção em campo nos amistosos já contratados e creio que o faturamento que dai virá pesou mais na cabeça de seus dirigentes do que o próprio nome do treinador ou da equipe total que ainda não foi anunciada. Houve uma ocasião em que num relance julgamos que o futebol brasileiro ganharia novos rumos. Foi quando Ricardo Teixeira deixou a entidade. Logo depois, como continuou manejando por trás das cortinas comprovou-se que nada mudara e que até poderia piorar quando a presidência passou para José Maria Marin. Agora, com o fracasso da equipe na Copa do Mundo e a indicação de Dunga para ser reintegrado ao posto de técnico sabemos que realmente vive nossa seleção a pior fase de seus até recentemente só gloriosos 100 anos de vida. (Flávio Araújo)

Flamengo demite Ney Franco e acerta retorno de Luxa

O Flamengo vive uma das piores campanhas de sua história, está na lanterna do Campeonato Brasileiro e nesta quarta-feira, a diretoria do clube carioca, demitiu o técnico Ney Franco e já anunciou o substituto, que é um velho conhecido da torcida, é Vanderlei Luxemburgo.

A queda de Ney Franco, veio após a goleada sofrida pelo time no final de semana, para o Internacional, pelo Campeonato Brasileiro e desde que retornou ao clube, nesta sua segunda passagem, o comandante não venceu.

O mesmo dirigiu o Flamengo há dois anos atrás, depois de brigar, na época com Ronaldinho Gaúcho, no qual foi demitido no mesmo ano. Luxemburgo, assume o Flamengo na quinta-feira e com ele chega o preparador-físico Antônio Mello e o auxiliar-técnico Deivid, ex-jogador rubro-negro. Esta será a terceira passagem de Vanderlei no clube carioca, antes foi 1991 e 1995, sem conquistar nada. A última aconteceu de 2010-2012, faturando o campeonato carioca de 2011.

Campeonato Alemão segue sendo o líder em público

Em uma pesquisa realizada pela Pluri Consultoria trás a listagem de 25 Campeonatos do Mundo, com maiores médias de público e o líder do ranking é o Campeonato Alemão que tem uma média de 43.173 pessoas por jogos, na temporada 2013/2014.

O Campeonato Inglês aparece em segundo lugar com a média de 36.589, seguido do Espanhol com 26.867.  Já o Campeonato Brasileiro aparece apenas em 15º lugar com a média de público com 14.951 pessoas por jogo.

XV Piracicaba e Portuguesa se preparam para Jogão

O time feminino do XV de Piracicaba/Selam/Amhpla/Unicred/Unimep , segue realizando seus treinamentos em preparação para as quartas de final do Campeonato Paulista Feminino, para os dois confrontos contra a Portuguesa, o primeiro, no dia 03 de agosto, às 10h no CT da Lusa na Capital, o segundo jogo acontece em Piracicaba, dia 10 de agosto, às 10h.

O time feminino do XV de Piracicaba/Selam/Amhpla/Unicred/Unimep  que é comandado pelo treinador Leandro Silva e o auxiliar João Sales, terminou a primeira fase do estadual na vice-liderança do grupo 1.

Segundo o treinador da equipe, Leandro Silva, as meninas estão empolgadas para encarar a Lusa e avançar de fase na competição. A jogadora Auinã que sofreu uma contusão ainda nos Jogos Regionais na cidade de Lins no mês passado passará por uma cirurgia no joelho. A goleira Jéssica segue se recuperando da lesão também no joelho. Os demais desfalques para o treinador, Maglia vai jogar na Rússia, Letícia está com a Seleção Brasileira e Lorão parou de jogar bola para ser treinadora do Taboão da Serra.

Nacional derrota o Defensor pela ida das semifinais

O Nacional do Paraguai deu um importante passo rumo a decisão da competição Sul-Americana. Na noite de terça-feira, em Assunção, o time Paraguaio derrotou o Defensor Sporting do Uruguai por 2 a 0 e joga semana que vem no Estádio Centenário, em Motevidéu, podendo até perder por um gol de diferença que carimba o passaporte para a decisão da Copa Libertadores da América.

Semifinal:

22/07 - Nacional (PAR) 2 x 0 Defensor Sporting (URU)

23/07 - 19h45 - San Lorenzo (ARG) x Bolívar (BOL)

Sem acordo, clube dos EAU cancela chegada de Valdivia

O Fujairah SC, clube dos Emirados Árabes Unidos que anunciou a contratação de Jorge Valdivia, desfez a negociação com o meia chileno. Segundo o jornal The National, Valdivia e o clube não chegaram a um acordo na assinatura do contrato.

A publicação afirma que o jogador retornou ao Brasil no sábado, dando margens a especulações a respeito do acordo. O motivo da reviravolta no acordo seria um oferta mais lucrativa de outro clube, que ainda precisa ser confirmada.

Na segunda-feira, o Fujairah SC afirmou ao jornal que esperava a assinatura de contrato de Valdivia. Porém, nas redes sociais, dirigentes do clube afirmam nesta quarta-feira que a transferência foi cancelada. O chileno, que teve duas passagens pelo Palmeiras entre 2006 e 2014, ainda não tem futuro definido.

Corinthians faz camisa especial para o Grande Derbi

O departamento de marketing do Corinthians preparou uma camisa especial para o torcedor que for à Arena no domingo assista o clássico contra o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro. Em homenagem ao primeiro Dérbi do novo estádio, o clube confeccionou um modelo para recordação, que custará R$50.

A camisa comemorativa, que também faz alusão ao jogo de número 49 entre as equipes no Campeonato Brasileiro, será vendida nas lojas Poderoso Timão da Arena Corinthians e também na loja do Shopping Metrô Itaquera, que fica a 800 metros do novo estádio.

A ideia de criar um souvenir especial para uma determinada partida não é novidade no Corinthians, que já havia lançado uma camisa especial para o primeiro jogo oficial da Arena, contra o Figueirense, também pelo Brasileirão.


Alexandre Gallo terinará a Seleção na Rio 2016

Além de confirmar o retorno de Dunga, que era especulado na semana passada, a CBF também anunciou que Alexandre Gallo, "espião" de Felipão no último Mundial, será o treinador da equipe sub-23 do Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. O restante da comissão técnica não foi revelado.

Sob o comando de Dunga, a seleção conquistou a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações de 2009, além de ter sido primeira colocada nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. No Mundial da África do Sul, porém, o Brasil caiu nas quartas de final, com derrota para a Holanda por 2 a 1, de virada. O saldo em 60 partidas foi de 42 vitórias, 12 empates e seis derrotas. E são nesses números que o treinador aposta para defender sua volta ao cargo.

Em entrevista coletiva ao lado de Gallo e do presidente da CBF, José Maria Marín, do futuro mandatário da entidade e atual presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo del Nero, e do coordenador de seleções da entidade, Gilmar Rinaldi, Dunga não fez críticas a seus antecessores - Mano Menezes e Felipão - e disse que não terá que apagar todo o trabalho da comissão técnica anterior. "A CBF está nesse planejamento há dois anos, e vamos dar sequência. Não precisamos fazer dessa Copa do Mundo terra arrasada, há coisas que podem ficar. A gente viu na Copa que é importante o talento, mas o planejamento também. Como é importante o marketing, mas o resultado dentro de campo também", afirmou.

Dunga reconheceu que terá que mudar no trato com a imprensa, marcado negativamente em sua primeira passagem no comando da seleção, mas ressaltou que seus princípios de trabalho são os mesmos. "Vocês me conhecem e sabem que dificilmente uma pessoa muda em seus princípios, quanto a ética e trabalho. Tenho que melhorar muito no contato com os jornalistas. Por ser oriundo do futebol, foquei muito no trabalho em campo. Os resultados que eu obtive, não é preciso falar muito. Agora é normal que tenha que aprimorar meu relacionamento com a imprensa, é a reflexão que eu tive nesses anos", declarou.

O treinador confirmou que o principal objetivo de seu retorno é preparar a seleção para as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, mas que os Jogos Olímpicos de 2016 também estão em vista, e por isso ele trabalhará em conjunto com Gallo. "Temos no caminho a Copa América, com seleções que cresceram muito, nessa mescla de jogadores novos e outros de maior experiência. Nossa maior ideia é preparar uma equipe para as Olimpíadas e nos prepararmos para as Eliminatórias, que serão difíceis, e teremos que estar prontos", disse.

Sobre renovação de jogadores, Dunga deu a entender que não será um processo radical, e que com isso alguns jogadores considerados experientes ainda terão vez. "Temos que ter resultados e também montar um time para 2018. O importante é colocar no momento certo jogadores novos com certa experiência. O caminho é ter resultado para dar tranquilidade no trabalho e ir colocando os jogadores. Você não coloca um jogador só porque ele é novo, você coloca pelo seu rendimento e competência", argumentou.

Ciente de que sua escolha teve alto índice de rejeição popular, o novo treinador afirmou que também tem uma parcela de apoio e que quer aumentá-la. "Também tem pessoas que apoiam. É como eleição, nem sempre ganha aquele que é favorito nas pesquisas. Tenho que buscar força nos 20% que tenho a meu favor e buscar os demais", disse, também frisando seus números à frente da seleção. "Os meus números foram os indícios que me chamaram para a seleção brasileira. Injustiça, a gente usa muito essa palavra, mas não existe. Tanto que estamos aqui. Temos que passar, principalmente para as crianças, que temos de ter um perfil de ética, transparência. Isso não quer dizer que não cometemos erros, mas temos que tentar melhorar a cada minuto", acrescentou.

Dunga também declarou que é preciso mudar a visão de que "camisa ganha jogo" em relação à seleção. "É um trabalho da conscientização. Não podemos cair de passar para o torcedor que somos os melhores, que temos os melhores jogadores. Quando o adversário olha no seu olho e vê que você não quer ganhar, ele ganha de você. A camisa do Brasil vai ser sempre respeitada. Nós temos que estar preparados e sermos melhores a cada dia. O adversário quer ganhar do Brasil, isso é notícia no mundo todo. Não podemos vender para o torcedor que vamos vencer a Copa do Mundo antes da Copa do Mundo", ressaltou.

Com experiencia como jogador no Stuttgart de 1993 a 1995, o técnico também comentou o sucesso da Alemanha na última Copa. "Parece que o mundo descobriu a Alemanha agora. Eles sempre foram assim, sempre foram organizados. A Alemanha sempre deu importância para o esporte em geral, na formação dos atletas, do ser humano, na educação. Agora está se achando que a Alemanha fez isso nos últimos três anos. O que aconteceu foi que a Alemanha achou uma geração ótima e deu tempo para fazer um planejamento", explicou.